CONVERSAS SOBRE CULTURA FESTIVAIS: MOBILIDADE E INTERCÂMBIO ARTÍSTICO

Serviço: Conversas sobre Cultura
Onde: Espaço Xisto Bahia
Quando: 31/08/2011
Horário: 14:00h
Entrada Franca
Dando continuidade à agenda de debates acerca do tema empreendedorismo artístico, o Projeto Conversas sobre Cultura, , sugere para este mês uma ampla conversa sobre tema Festivais: Mobilidade e Intercâmbio Artístico.

Os Festivais vêm ocupando um espaço importante para as trocas artísticas – investimentos são realizados tanto por parte do Estado, com novos incentivos, como também por parte de produtores e artistas, que apostam nessa forma de promover a arte e a cultura. São fundamentais para promoção da cultura, possibilitando a circulação de bens e produtos culturais, promovendo a troca e intercâmbio entre os participantes, proporcionando geração de renda e trabalho para uma gama de profissionais das artes: artistas, produtores, técnicos, gestores, pensadores, enfim, é um espaço de múltiplos fazeres no campo da arte e da cultura. Muitas são as dificuldades para a realização de eventos dessa natureza, mas muitas também são as formas de se produzir festivais. Atualmente, espalham-se pelo país ideias e formatos diversos, sendo eles locais, nacionais e internacionais, cada um com um objetivo específico, porém todos com funções semelhantes.

Na Bahia não é diferente. Desde 2007, o investimento em relação à produção de festivais tem tido um aumento significativo. No cenário atual, a Bahia integra o Núcleo de Festivais Nacionais com o Festival Internacional de Artes Cênicas; temos o Festival de Teatro do Subúrbio, que abre espaço para as comunidades locais e se propõe a dar maior visibilidade aos grupos daquela região, além de possibilitar a circulação de espetáculos consagrados no subúrbio; o Festival Latino Americano e a Plataforma Internacional da Dança visam maior diálogo entre os países da América Latina; o Festival Vivadança busca integrar centro e periferia num grande movimento de dança que acontece na cidade no mês de abril. Além desses, teremos ainda representantes do Festival Nacional de Ipitanga, que desenvolve prioritariamente um espaço de interlocução entre os diversos artistas de Salvador com outros estados brasileiros e por fim o Festival Bahia Em Cena, este vem com uma proposta de atividades que acontece num período de cinco meses, finalizando com uma grade de espetáculos em diversos teatros da cidade.
Vamos à conversa…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s